Educativo e divertido por Marcelo Tas

Facebook Twitter Snapchat
Facebook Twitter Snapchat

filtrar por:

Resultado da busca

Carregando...

Marcelo Tas

Jornalista, comunicador e extra-terrestre

Marcelo Tas

Jornalista, comunicador e extra-terrestre

Favorito
232 Ohh!
207 Kkk
216 Uau!

Agora é olho por olho e dente por dente?

Fazer justiça com as próprias mãos é fazer justiça?

O Youtube não para de lançar hits de pessoas fazendo justiça com as próprias mãos. Entre tanta violência e impunidade, a população resolveu arregaçar as mangas e se vingar dos bandidos. Os revoltados não medem o grau de violência para aplicar sua justiça sujando a própria mão de sangue se for preciso. Mas será que essa é a solução para o problema?

Muito antes de existir o Youtube, o povo da Mesopotâmia criou o Código de Hamurabi, um conjunto de leis para reger o reino da Babilônia. O documento está preservado em uma pedra gravada por volta de 1700 a.C. 

Escritura em pedra do Código de Hamurabi - Imagem: Wikipedia

Escritura em pedra do Código de Hamurabi - Imagem: Wikipedia

A Lei de Talião, a mais famosa do Código de Hamurabi, ficou conhecida até hoje por defender o "olho por olho, dente por dente". A própria palavra Talião explica bem essa historia. Talis, do latim, significa "de tal modo". Lex talionis é a lei que defende uma pena na mesma moeda do crime. Dessa forma, a reação contra o agressor deveria ser de tal modo à agressão. É o famoso bateu, apanhou. Matou, morreu. 

O art. 5º da Constituição Federal garante o respeito à integridade física e moral do preso. E você? Concorda com as pessoas que ignoram a justiça brasileira para fazer valer a justiça pelas próprias mãos? Reponda aqui embaixo. Vamos continuar essa conversa no "Papo de Segunda" hoje, ao vivo, às 22h, no GNT. 

Fazer justiça com as próprias mãos é a melhor alternativa?

Você apoia as agressões físicas contra agressores?

68 COMENTÁRIOS

Escreva um comentário
  • Renato Mariano

    29 Fev 2016, 17:41

    Sempre simpatizei com a 'Justiça' dos tempos do Rei Hamurábi, talvez a única solução que restará aos humanos, daqui a pouco, seja agir com mais energia!

    A justiça do Rei Hamurábi que foi um importante rei da antiga Mesopotâmia ficou muito conhecida e respeitada, além de em seu reinado ele ter conseguido unir os diversos povos de toda aquela região. E foi naquela época que a cidade de Babilônia tornou-se o centro de seu império. Governar uma população tão numerosa e diferenciada não era fácil. Hamurábi fixou regras para centralizar seu governo em termos administrativos e jurídicos. No final de seu longo reinado (1792 a 1750 a.C), mandou gravar em pedras suas sentenças e Leis.

    Elas ficaram conhecidas como Código de Hamurábi. Eram 282 regras distribuídas em 3,5 mil linhas e 51 colunas. Este código tratava de diversos assuntos e das punições a serem aplicadas aos culpados. Abrangia questões relacionadas à família, a terra, ao comércio, à propriedade, à herança, à escravidão, entre outras. As Leis nos oferecem um retrato da sociedade Mesopotâmica, pois mostra os deveres e os direitos de cada grupo social. Em sua maior parte, o código segue o princípio da Lei de Talião, “olho por olho, dente por dente”. As penas impostas variavam conforme o tipo de crime e o grupo social ao qual pertencia a vítima ou o réu.

  • Carlos Alberto Teixeira

    25 Out 2015, 01:18

    Talvez uma justiça ao pé da letra do "olho por olho" fosse válida: em uma sociedade de três mil anos atrás. Imagino eu que no grau de evolução social que o ser humano deveria ter alcançado hoje, dada sua capacidade intelectual e de produção, já deveríamos ter superado essa fase do processo de evolução há séculos.

    O problema é que o que acontece com história da humanidade é que ela não segue uma linha reta e em sentido único. A história tem se mostrado cíclica e com grande pluralidade de cenários (domínio religioso pela opressão na "idade das trevas", tal qual o EI hoje me dia. Justiça feita pelas próprias mãos no passado, assim com está sendo hoje no Brasil).

    Outro problema é que as réplicas e tréplicas a uma "injuria" sempre são magnificadas: um marginalzinho desarmado rouba uma carteira hoje, apanha de uns policiais na cadeia e volta pra rua... Amanhã ele volta a roubar, desta vez a mão armada, agora apanha de uma multidão ensandecida nas ruas a ponto de ficar desfigurado. Depois de amanha ele chega ao cúmulo de cometer latrocínio... a turba dá cabo deste... E fim de história (desta história) e assim a vida segue, cada vez maior e pior.

    Como solução o ideal seria (como se fosse possível a uma sociedade doente atingir ou encontrar Seu ideal) acabar com veemência com os motivos que levam um marginalzinho sem eira nem beira a roubar, sendo que desde sua criação ter uma eira ou uma beira nunca foi uma meta, acabar com a fome, miséria (e um bla bla bla que quase me fazem a pensar que estou virando um socialista - coisa que não sou).

  • Hiago Miller

    01 Out 2015, 15:49

    No atual senário do nosso país onde crianças de 15 anos sobem em uma motocicleta com uma arma na cintura e saem sem medo de ser preso ou morrer para tirar do trabalhador aquilo que ele trabalhou honestamente para conseguir, grande parte de mim é a favor da justiça com as próprias mãos, mais outra parte procura analisar os fatores que levaram aquele individuo a esse ponto!, é complicado essa situação. O que me deixa indignado é pensar que o cara que mata um pai de família que vai deixar sua esposa com três filhos adolescentes pra criar, esse pai de família não teve direitos humanos garantidos, agora o fdp que não tem vergonha na cara, que não aceita trabalhar de carregador em supermercado, e acha mais fácil roubar e se for o caso matar, esse sujeito tem seus direitos humanos garantidos. Por isso digo: Defensor dos direitos humanos! Adote um marginal, um bandido e coloque ele dentro de sua casa, dormindo em um quarto do lado do quarto da sua filha.

  • BrunoGV

    29 Set 2015, 18:58

    Muitas das vezes acho que deveria realmente ser assim.
    Justiça falha aqui no Brasil é MATO!

  • Daniel Mello De Freitas Nani

    29 Set 2015, 16:39

    Não acho que essa seja a alternativa correta, mas devido a ineficiencia e ao discrédito das autoridades competentes, essa é a via mais rápida.

  • Rife Raff

    29 Set 2015, 15:15

    "Não há outro crime além da estupidez"

  • Luiz Mediano

    29 Set 2015, 14:15

    Nem um nem outro. Qualquer tentativa de igualar um ser que burla as regras de um que as segue é ridícula. Sim, somos todos humanos, mas pára por aí. Usar a barbárie para punir quem te prejudica é retroceder como ser humano, ao mesmo tempo, punição exemplar não é dobrar a pena de cadeia, é ter uma pena tão dura, tão contundente, que o preso prefira a morte à ela e o medo dessa pena reduz a criminalidade por si só.
    Eu defendo que criminoso não deve ter direitos constitucionais assegurados, exceto o direito à um julgamento. Recebe comida se parente levar pra ele todo dia na cadeia, recebe atendimento médico se algum médico fizer trabalho voluntário na cadeia ou a família pagar.
    Quem mata, pega refém, estupra, assalta à mão armada ou põe a vida de outros em risco deliberadamente não tem direito a vida. Para esses, defendo a pena de morte por extração de órgãos, doando para quem necessita, e o corpo vai para a ciência, a família não tem direito de enterrar e nem o preso de se despedir, ele é mantido em coma induzido a partir do pronunciamento da sentença.
    Como última medida, deixa de existir maioridade penal e passa a existir apenas o réu primário, reincidentes são condenados a morte instantaneamente, independente do crime.

  • João Batista Costa

    29 Set 2015, 14:13

    Os cidadãos têm direito a defenderem sua propriedade, além de a si mesmos e aqueles que estão sob sua "responsabilidade". Como o estado através de leis poderia coibir ações criminosas contra indivíduos?

    Não estaríamos entregando responsabilidades demais a uma entidade que sequer tem corpo? Não estaríamos delegando atribuições demais a policiais, que também não passam de outros indivíduos? Não estariam eles próprios fazendo "justiça com as próprias mãos" sob a alcunha de "justiça do estado"?

    Devemos ter punições mais rígidas contra aqueles que violam os direitos dos cidadãos. Afinal "não punir" um comportamento ilegal não seria o mesmo que "incentivar" a repetição de tal comportamento?
    Quem quer matar ou "somente agredir" alguém sequer necessita de arma de fogo para tanto.

    Se um governo não confia que cidadãos de bem estejam armados, como podemos confiar num estado que detém o monopólio "virtual" das armas e da agressão?

    Eu disse monopólio virtual, pois sequer o monopólio de fato é capaz de deter. Pois os criminosos sempre puderam utilizar as vias ilegais para obter armas.

    • Roger Apolonio Santos

      30 Set 2015, 11:06

      gostei do comentário...

  • Di Medeiros

    29 Set 2015, 13:49

    Se o Estado não faz a parte dele. Sim, a população tem que usar dos meios que tem para se defender e dar uma lição em vagabundo. Até pq o marginal que apanha, serve de exemplo pra tentativa dos próximos. Pra mim não é violência, é defesa!!!

  • Mauro Fiorentino

    29 Set 2015, 13:46

    Quando o criminoso sai de casa disposto a matar, este automaticamente reconhece que está disposto a morrer.

  • Sérgio Carvalho

    29 Set 2015, 12:51

    "Olho por olho, e o mundo acabará cego" (Mahatma Gandhi)

MOSTRAR TODOS
  • Vitor Medeiros

    29 Set 2015, 12:36

    Sou pacifista!
    Não aprovo jamais a justiça com a próprias mãos, pois já vimos a injustiça sendo praticada até no mensalão, onde o "considerado" Chefão da formação de quadrilha (desconsiderada para amenizar a pena imposta à este zé!) levou uma pena tão pequenina que logo passou a prisão domiciliar, ENQUANTO O PUBLICITÁRIO MARCO VALÉRIO LEVOU 40 ANOS DE PRISÃO DURA E EM REGIME FECHADO!
    Isto por acaso não configura NÃO ISONOMIA?
    Um Chefe que deveria receber no mínimo, algumas vezes mais anos de prisão que um "pau mandado!", receber benefícios, enquanto o subordinado às suas ordens criminosas inverteu a lógica dos princípios da aplicação da Justiça exemplar, que acabou dando oportunidade à que o zé continuasse e reincidisse no crime que instituiu dando continuidade ao petróleo por pagamentos de propina, inclusive à sua firma criada para lavar e enriquecer ilicitamente!
    É mole ou quer que endureça a aplicação da Lei e se faça Justiça Reparadora dos prejuízos causados ao Povo Brasileiro com o roubo de seus Cofres Públicos para se eternizarem no Poder, seguindo regras do Fórum de São Paulo!
    Tá bom ou quer mais? Basta consultar os autos da Operação Lava Jato e decorrente denúncia e julgamento dos implicados com estes ilícitos e vilanias de lesa-Pátria!
    Tudo aqui dito, se quiserem me enquadrar por falar a verdade, consultem antes a única fonte destes ditos: deliberações do Juiz Sérgio Moro , passado em julgado!
    Amém!

  • Luciano Assunção

    29 Set 2015, 12:36

    Já que é cada um por si, e que cada um se defenda como todos estão querendo aqui nos comentários, o certo seria dar uma arma pra cada um e quem puder mais chora menos. Instaurou-se a barbárie.

    Fim dos tempos.

  • Evertton Maria

    29 Set 2015, 12:34

    Temos que parar com essa história do nós contra eles.
    Estão criando isso como se o Brasil fosse terra de ninguém.
    O pior é ver formadores de opinião incentivando esta prática
    que não dignifica ninguém.

  • Marcos Paulo Almeida

    29 Set 2015, 12:32

    Tas, claro que todos querem a justiça, mas aqueles que prezam pela lei de Talião esquecem que um dia podem estar do outro lado, sendo visto como bandido. Como? Todos são assassinos em potencial, só não acharam o motivo ou aconteceu o acidente ainda. Quando isso acontecer, vão prezar pela justiça do estado.

  • Luciano Pinheiro

    29 Set 2015, 12:21

    Se houvesse aplicabilidade da justiça não haveria a necessidade de executá-la com as próprias mãos.
    Nesse país estamos vendo a seguinte situação, ou você é o leão que se defende ou é a ovelhinha aguardando a sua hora do abate. Não adianta achar que na atual conjuntura política seremos legalmente protegidos, por que não seremos.
    E não enxergar isso é tapar o sol com a peneira.

  • Luciano Pinheiro

    29 Set 2015, 12:21

    Se houvesse aplicabilidade da justiça não haveria a necessidade de executá-la com as próprias mãos.
    Nesse país estamos vendo a seguinte situação, ou você é o leão que se defende ou é a ovelhinha aguardando a sua hora do abate. Não adianta achar que na atual conjuntura política seremos legalmente protegidos, por que não seremos.
    E não enxergar isso é tapar o sol com a peneira.

  • renatoajmorais

    29 Set 2015, 12:06

    Eu entendo (e em casos mais pessoais, até apoio) essa onda de fazer justiça com as próprias mãos. É uma reação natural de um país inconformado com a impunidade e a violência crescente. Ninguém se sente completamente seguro. Ainda acho que a justiça seria a melhor forma de punição, mas com um judiciário burocrático e lento, infelizmente muitas vezes o que resta é que a própria sociedade tome as rédeas da situação e acabe, diversas vezes, cometendo atrocidades desmedidas. Compreendo, e em casos específicos, apoio essas medidas, mas ainda acho que uma otimização da justiça seria o ideal.

  • renatoajmorais

    29 Set 2015, 12:03

    Eu entendo (e em casos mais pessoais, até apoio) essa onda de fazer justiça com as próprias mãos. É uma reação natural de um país inconformado com a impunidade e a violência crescente. Ninguém se sente completamente seguro. Ainda acho que a justiça seria a melhor forma de punição, mas com um judiciário burocrático e lento, infelizmente muitas vezes o que resta é que a própria sociedade tome as rédeas da situação e acabe, diversas vezes, cometendo atrocidades desmedidas. Compreendo, e em casos específicos, apoio essas medidas, mas ainda acho que uma otimização da justiça seria o ideal.

  • renatoajmorais

    29 Set 2015, 12:01

    Eu entendo (e em casos mais pessoais, até apoio) essa onda de fazer justiça com as próprias mãos. É uma reação natural de um país inconformado com a impunidade e a violência crescente. Ninguém se sente completamente seguro. Ainda acho que a justiça seria a melhor forma de punição, mas com um judiciário burocrático e lento, infelizmente muitas vezes o que resta é que a própria sociedade tome as rédeas da situação e acabe, diversas vezes, cometendo atrocidades desmedidas. Compreendo, e em casos específicos, apoio essas medidas, mas ainda acho que uma otimização da justiça seria o ideal.

  • Denilson Fontana

    29 Set 2015, 11:43

    Marcelo Tas nós não estamos na França,Noruega ou Suécia pra este tipo de pergunta .
    Não sabatine pessoas que estão totalmente desprotegidas tanto pela lei quanto pela polícia.
    Sabatine os direitos humanos sobre que o bandido faz com as pessoas ? O que acha ?
    Sei lá.... num sei nem pq parei pra comentar !


  • Denilson Fontana

    29 Set 2015, 11:43

    Marcelo Tas nós não estamos na França,Noruega ou Suécia pra este tipo de pergunta .
    Não sabatine pessoas que estão totalmente desprotegidas tanto pela lei quanto pela polícia.
    Sabatine os direitos humanos sobre que o bandido faz com as pessoas ? O que acha ?
    Sei lá.... num sei nem pq parei pra comentar !


  • Denilson Fontana

    29 Set 2015, 11:43

    Marcelo Tas nós não estamos na França,Noruega ou Suécia pra este tipo de pergunta .
    Não sabatine pessoas que estão totalmente desprotegidas tanto pela lei quanto pela polícia.
    Sabatine os direitos humanos sobre que o bandido faz com as pessoas ? O que acha ?
    Sei lá.... num sei nem pq parei pra comentar !


  • Leonardo Henrique

    29 Set 2015, 11:11

    o correto na vdd seria que as pessoas temam quebrar as leis (entendam, temer as leis e nao seus agentes, vulgo policiais) pela punicao, logo, colocar os presos para trabalhar e estudar epara pagar seus custos ao governo, ele obviamente pode escolher nao trabalhar, mas ai fica sem comida, em caso de rebeliao em q queimam os colchoes teriam q trabalhar fazendo "horas extras" para pagar o colchao, podem chamar de desumano ou de quebrar os direitos humanos, lembrem-se eles quebram os direitos humanos diariamente, e vc paga a conta

  • Franz Josef Meyen

    29 Set 2015, 11:02

    Infelizmente a justiça no Brasil não faz justiça. Não prende de maneira correta, não apena adequadamente e não faz cumprir penas adequadas aos crimes cometidos.

    Se é assim, sigo o lema de que bandido bom é bandido morto. Chega de mordomias, cansei de bandido rindo na esquina.

  • Beraldo Hell Yeah

    29 Set 2015, 09:59

    "Olho por olho e o mundo ficará cego."

  • Neto Alves Venino

    29 Set 2015, 09:00

    Também concordo, mais acho qui a justiça tinha qui executar

  • Ricardo Jesse

    29 Set 2015, 08:52

    Tá valendo sair vestido de Batman quando for pegar vilões ? Tenho a roupinha do Punisher se for da preferência da coxinhada.

  • Marcus Mariano

    29 Set 2015, 06:07

    Olho por olho sim, dente por dente. SIM!
    Justiça com as próprias mãos. NÃO!

    • Neto Alves Venino

      29 Set 2015, 08:58

      Também concordo qui a justica tinha qui executar

  • Marcus Mariano

    29 Set 2015, 05:52

    Olho por olho, dente por dente. SIM!
    Justiça com as próprias mãos,NÃO!

  • Renato Brandao

    29 Set 2015, 01:39

    Apoio plenamente. Minha namorada foi assaltada horas atrás. 2 bandidos miseráveis, armados com revolveres. Após pegarem o aparelho de celular, um disse ao outro. MATA ESSA DESGRAÇADA! O bandido colocou a arma na barriga dela para atirar, mas hesitou um pouco e vinha passando um entregador de pizza de moto, e os meliantes acabaram por ir embora. Mas o trauma fica. O prejuízo também. OLHO POR OLHO DENTE POR DENTE! Deveriam ser ameaçados de morte também. Roubar o aparelho que suaram para ter não seria possível, visto que logicamente não compraram porcaria nenhuma. Sem as mãos não poderiam empunhar armas para ameaçar ninguém! #VoltaHamurabi

  • Oicram Airaf Mjl

    29 Set 2015, 00:40

    fez alguma maldade e roubou e socar a cara do individuo e cortar as duas maos e pernas

  • Eduardo Rossi

    29 Set 2015, 00:06

    Hipocrisia total nos comentários abaixo. Quero ver se a vitima for um dos GENTELMANS abaixo. Estamos vivendo em um país sem leis, sem segurança e sem governo. O que estamos assistindo é o reflexo desse caos instaurado, tanto que 75% das pessoas deram o seu voto de "FODA-SE, se você acha que vai me fuder, eu te fodo primeiro!" Hoje temos a polícia parte corrompida e a outra impedida de atuar com energia contra os contraventores, afinal só bandido preso é que tem "direitos humanos"... E os direitos dos humanos trabalhadores, cidadãos?!?!? Para mim chama-se limpeza ética. Me respondam: Quem aí te culhão para levar drogas para a Indonésia?!?! Todo mundo caladinho né??? Lá o bicho pega...

  • Rafa Marques

    28 Set 2015, 23:57

    O bandido que é conduzido à delegacia pelo policial, é liberado antes mesmo do agente de segurança pública terminar de esclarecer os fatos ao delegado.
    Se tivéssemos leis mais rigorosas, a população não estaria tão revoltada.

  • André Gentil

    28 Set 2015, 23:39

    A pergunta desta enquete está errada. Olho por olho não é a "solução", porém a questão é mais ampla. O Estado deveria nos fornecer proteção, na ausência deste o cidadão tem o direito de defender-se. E ainda mais do que isso, o cidadão de bem está cansado de ser sugado pelo governo e não ter a prestação adequada de serviços em troca (segurança, educação, saúde, etc). Outra coisa que estamos casados é de ver a impunidade, tanto para os grandes corruptos quanto para os pequenos ladrões. Fim da impunidade para todos!! Acho que isso resume a situação psicológica do brasileiro.

  • Raul

    28 Set 2015, 23:14

    Quem somos nós para julgar? Um Juiz que estuda a vida toda, com documentos, declarações e toda uma infra-estrutura consegue, algumas vezes, ser injusto nas decisões, imagine o "homem de bem" que quer sair por aí fazendo "justiça" com as próprias mãos...

  • Marcelo Caetano

    28 Set 2015, 22:51

    Na verdade acho que ninguém é a favor disso, nem mesmo aqueles que praticam. O problema é que o brasileiro tá tão largado pelo Estado, que não acredita mais que possa ter outras soluções, violencia gerando violencia pro conta da falta de atitude do governo. A população pega um cara desse roubando, espera a policia chegar, a policia leva o cara preso, em meia hora ele ta na rua pra se vingar de quem ajudou a prender ele. O q o povo queria mesmo, era que a policia prendesse e que as leis os mantivessem presos, não ter que fazer justiça com as proprias mãos

  • Vinícius Escavassa

    28 Set 2015, 22:29

    Engraçado que as pessoas "não generalizando" não pensam que nesse método, quem mais sai prejudicado são os homens de bem, pois justiça com as próprias mãos não é justiça e sim VINGANÇA, o pior é o quanto de inocentes que sofrerão por causa disso, já teve o caso da mulher morta linchada, acusada injustamente, imagina que horrível seria a morte de parentes por injustiça, e você matando ou espancando alguém não te mostra superior e sim que você está no mesmo nível , se não abaixo do meliante.

  • Jailyson Júnior

    28 Set 2015, 21:44

    O fato é que as leis da forma como as conhecemos hoje, foram criadas para eliminar a vingança privada a qual a família de uma vitima tinha direito a vingança contra o criminoso na mesma medida do crime praticado; só que no atual cenário o castigo que as penas impõe aos criminosos e isso quando impõe alguma pena , não está sendo proporcional ao crime praticado o que gera uma sensação de impunidade e cria o desejo de vingança no cidadão que teve seu direito ofendido .
    Agora não confundam vingança com direito de legitima defesa garantido pela constituição Brasileira

  • Alice Haag

    28 Set 2015, 21:43

    Creio que a pergunta foi mal formulada. Tipo: "Seu marido já parou de bater em você?" quando a criatura nem marido tem. Então, voltando ao tópico, minha escolha seria sim - quando não houver outra alternativa - Uma mãe que tem um filho assassinado, por exemplo, e percebe que não haverá punição tem, sim, o direito de 'exercer' a justiça. Quem está conduzindo a esse retrocesso não é o cidadão de bem. O caos social, o descaso, o nenhum valor da vida, a inércia dos legisladores são responsáveis por acreditarmos na barbárie como solução.

  • Ricardo Malheiros

    28 Set 2015, 20:57

    Estou impressionado com este triste resultado: A justiça com as próprias mãos vencer uma execução justa da pena. Mais preocupado ainda por tratar-se de um meio onde os participantes supostamente tem acesso a cultura. Há uma sensação de impunidade no Brasil, os números confirmam um percentual baixo de solução de crimes mas isso não dá o direito de fazermos justiça com as próprias mãos. Qual a punição para quem linchar por engano um suspeito de crime? Vamos linchar também este justiceiro? Se usarmos a lógica tosca do justiçamento sim, ou o perdoaremos por ter matado a pessoa errada? Não tem cabimento o apoio à justiça com as próprias mãos.

    • Fernando Amaral

      01 Out 2015, 01:26

      Boa. Eu também fiquei impressionado com o resultado ( parcial) da enquete, mas devo dizer que esperava assim ; e também logo me lembrei do caso da jovem mulher linchada na cidade do Guarujá-SP, ano passado, por motivo falso, ou inexistente, sei lá .
      (como se houvesse possível justificativa para linchamento…)

  • Daiane

    28 Set 2015, 20:43

    Eu não revidaria agressão com agressão, por acreditar que este tipo de ato só incita ainda mais a violência. Mas, entendo que está é uma reação desesperada da sociedade frente à inércia das autoridades no que tange à segurança pública. Todavia, acredito que o buraco é mais em baixo, o caos que permeia em nosso país é consequência da falência da educação, das instituições policiais e principalmente da falência da justiça e do judiciário. Creio que a criação de políticas de segurança pública efetivas seria um bom palestivopaleativo para o momento.

  • Cássio

    28 Set 2015, 20:43

    Quando a justiça não consegue dar conta da bandidagem, a população obviamente irá tomar providências. Ninguém suporta!!

  • Jefferson Alípio Silva

    28 Set 2015, 20:18

    Diretos humanos preocupado com bandidos desocupados, e justiça muitas vezes injusta faz com que seja esse pensamento de fazer justiça com as próprias mãos é a solução. Hj um homem morreu com bala perdida que saiu de um complexo prisional do recife, o mesmo que um diretor vai ter que responder nos EUA ao direitos o humanos. Cadê os direitos humanos quando um inocente morre quando prepeparava para ir trabalhar?

    • Mário Secco

      28 Set 2015, 21:41

      Você ao menos sabe o que são os Direitos Humanos? Você já leu a Declaração Universal dos Direitos Humanos? Ou você sabe apenas o que Bolsonaros, Felicianos, Datenas, Marcelos Resendes e a imprensa marrom sensacionalista fala sobre isso? Quando a alguma intervenção das entidades de direitos humanos em algum caso de "preocupação" ou "proteção" de bandidos, você sabe REALMENTE o que está acontecendo? Ou acha que é o que os DESINFORMADORES dizem? Hoje temos acesso a qualquer tipo de informação. Pesquise, aprenda, leia e ouça outras opiniões e deixe de dar ouvidos a apenas aos boçais.
      Só para dar uma introdução: Quando os Direitos Humanos "defende" um bandido, eles estão apenas exigindo que o estado aja DENTRO DA LEI, só isso.

  • João Cleber Silva

    28 Set 2015, 19:59

    Não é com o ódio que iremos vencer o ódio. Enquanto houver atos violentos, não existirá paz. A frase que todo mundo oiviu assistindo chaves foi As pessoas boas devem amar seus inimigos.

  • Anderson Dos Santos Melo

    28 Set 2015, 19:53

    o resultado da pesquisa mostra bem um pais bem religioso e preocupado com o próximo.
    tem horas que as pessoas me dão medo.

    • Anderson Dos Santos Melo

      28 Set 2015, 20:58

      Cassio, respeito a sua opiniao, mas agredir alguem tambem é crime. logo quem agride nao é diferente do criminoso. eu acredito que todos devem ter direito a um julgamento justo, independente do crime. mas acho que os justiceiros merecem ser presos tanto quanto quem faz arrastao, na verdade ate mais, ja que agressao é mais grave que roubo.

    • Cássio

      28 Set 2015, 20:49

      Se a população não se mexer, os bandido irão tomar conta e a situação pode se tornar muito pior do que já está. O governo está cagando e andado para a segurança.

    • Anderson Dos Santos Melo

      28 Set 2015, 20:46

      Michele, me ame menos.

    • Michele Amorim

      28 Set 2015, 20:11

      Pqp ... vc tá em todo lugar

  • Lessandro Carvalho

    28 Set 2015, 19:46

    Fazer justiça com as próprias mãos, nada mais é do que a população "assinando" com suas mãos ,o atestado de incompetência do governo!

    • Cássio

      28 Set 2015, 20:48

      Se a população não se mexer, os bandido irão tomar conta e a situação pode se tornar muito pior do que já está. O governo está cagando e andado para a segurança.

    • Anderson Dos Santos Melo

      28 Set 2015, 19:52

      Discordo, exceto se for pela falta de cultura senso e boa vontade das pessoas... e disso o governo é indefensavel, mas dizer isso é o mesmo que justificar que o moleque que faz arrastao é vitima da sociedade...
      o que difere um justiceiro de um criminoso?

  • Eduardo da Silva Rosa

    28 Set 2015, 19:40

    A desigualdade social contribui para a violência,injustiças temos em todas as classes, mas acredito que as vezes é natural o ser humano reagir de forma mal sucedida um ato contra sua pessoa, seria bom se as pessoas se preocupassem mais no interesse do coletivo do que o interesse próprio, o estado tem o dever de investir e dar oportunidades para todos, mas a educação dentro de casa é fundamental para as pessoas não abusar do autoritarismo individual e fazer besteiras por aí sem necessidades.

  • pedroabet@gmail.com

    28 Set 2015, 19:22

    Sou muito contra olho por olho dente por dente, mas vamos recorrer a quem?? Impostos pagos e nada de segurança e justiça. Não estou culpando a polícia, mas todo o sistema é nojento, falta justiça e nem a polícia confia, então defenda-se quem puder, inclusive os policiais que estariam aí pra nos defender. Vivem com medo e apavorados, como todos nós cidadãos de bem.
    No Brasil não temos nem o básico que é a educação, partindo daí não tenho perspectivas sobre o futuro desse lugar, motivo minhas filhas a estudarem e irem embora daqui, isso não é lugar de pessoas decentes.
    Disse que sou contra, mas não descarto nem condeno quem faz isso aqui no Brasil, pais falido institucionalmente.

  • Fernando Abreu

    28 Set 2015, 19:18

    Justiça com as próprias mãos é vingança

    • Fernando Amaral

      01 Out 2015, 01:18

      Exato.

  • Pedro Marin

    28 Set 2015, 19:11

    Em condições ideais, onde a lei é cumprida e a punição aplicada, eu votaria NÃO, mas na situação que vivemos hoje, onde um banhista não pode ir à praia tranquilamente sem sofrer arrastão ou um ciclista não pode se exercitar sem ser esfaqueado, infelizmente só resta à população se defender. Obviamente entendo que se trata de um problema social e que deveríamos atuar na causa raiz do problema, previnir para não precisar punir, mas na situação em que nos encontramos hoje, é necessário atuar nas duas pontas, prevenção e punição. Além disso tudo, a polícia tampouco consegue agir, primeiro porque estão mal remunerados e mal aparelhados, segundo porque, quando mesmo assim conseguem agir, vem a turma do coitadismo fazer escândalo e botar o policial na cadeia.

    • João Batista Costa

      29 Set 2015, 14:25


      A própria enquete é tendenciosa.
      A pergunta: "Você apoia as agressões físicas contra agressores?"
      É aceitável para efeito de simplificação, colocarmos apenas Sim ou Não. Mas, o complemento é tendencioso...

      "É olho por olho, dente por dente." --> Evoca o primitivismo da lei, nos ensinada com algo brutal e por vezes injusto na 'modernidade'
      "Precisamos pedir pela execução justa da pena." --> Além evocar passividade com o 'pedir', ainda coloca a palavra 'justa' alegando ser esta a melhor opção para quem quer justiça de verdade mas com paz e amor.
      Afinal, responder somente Não à pergunta significaria que a violência causada pelo agressor não é recriminável. E que a vítima não teria direito à autodefesa nem que outra pessoa reagisse utilizando a força física para salvá-la.

      Devemos ter cuidado para não nos tornarmos vítimas convictas em um sociedade dominada por bandidos (mesmo que estes sejam minoria).

    • Bruno Faucz

      28 Set 2015, 22:04

      Perfeita colocação!!

  • Ronaldo Tortola

    28 Set 2015, 18:56

    UM VAGABUNDO PULA NO MEU QUINTAL COM REVOLVER NA MÃO, AQUI ELE MORRE, NA RUA VAMOS VER!!!!!

  • Manuel Pontes

    28 Set 2015, 17:04

    A Lei de Talião (que é o mais remoto código de normas já descoberto) é interessante pois vem a estabelecer um princípio do Direito Penal até hoje vigente: o da proporcionalidade entre a ofensa e a pena. Via de regra, na antiguidade, quem era responsável pela acusação e pela punição era o próprio ofendido. Com o tempo, a acusação passou a ser formulada por um órgão impessoal (Ministério Público) e a pena passou a ser administrada pelo Estado, que assumiu o Jus Puniendi. Em outras palavras, entre nós, só quem tem o direito de punir é o Estado. Isso tudo ocorreu justamente para evitar as eternas rixas de sangue (uma pessoa matava alguém de uma família e esta se vingava em alguém da família do agressor e assim por diante) comuns até a Idade Média (mas que ainda existem nos dias atuais), para reduzir a seletividade do Direito Penal (a vítima que não tinha recursos raramente conseguia processar o agressor) e também para minimizar os erros (já que a culpa ou não passou a ser determinada por um órgão técnico que profere sua decisão obedecendo a regras rigorosas). "Justiça" com as próprias mãos é vingança e também é crime. O respeito às leis é sinal de civilização.

    • Fernando Amaral

      01 Out 2015, 01:16

      As duas últimas sentenças (gramaticais, não judiciais, que fique claro) do comentário do Manuel dizem tudo : o fundamental necessário para o entendimento do que deva ser Justiça em nosso país , ocidental , no século 21.

    • Ludmila Tavares

      28 Set 2015, 17:14

      Muito legal o complemento, Manuel! Concordo com você, o cumprimento da lei é um bom sinal para a civilização. Abs Ludmila

Leia também