Educativo e divertido por Marcelo Tas

Facebook Twitter Snapchat
Facebook Twitter Snapchat

filtrar por:

Resultado da busca

Carregando...

Marcelo Tas

Jornalista, comunicador e extra-terrestre

Marcelo Tas

Jornalista, comunicador e extra-terrestre

Favorito
35 Ohh!
35 Kkk
32 Uau!

Economista usa sobrenomes para rastrear mobilidade social

A boa notícia: a sociedade tende para a igualdade; a notícia ruim: pode demorar 300 anos.

Ao contrário do que muitos pensam, meu sobrenome não é Tas. Tristão Athayde de Souza forma o acrônimo - ou, simplesmente, meu apelido que mais pegou na minha vida.

Se sobrenome pra muita gente é apenas um código para unir pessoas no Natal e no WhatsApp, o economista Greogory Clark, da Universidade de Davis, na Califórnia, mergulhou num estudo que revela os nomes de família são capazes de contar a história da mobilidade social no mundo. 

Após estudar centenas de milhões de sobrenomes com bancos de dados que remontam cinco séculos, Clark encontrou uma boa e uma má notícia. A boa é que as famílias tendem a uma equidade social. A ruim é que isso leva, em média, 300 anos. Isso é, se você nasceu em uma família que ocupa os 1% mais pobres, dificilmente você será capaz de saltar para os 1% mais ricos. O mesmo vale para o contrário. Pelo menos, é o que indica o banco de dados.

Ouça minha coluna na CBN de hoje para saber mais sobre as descobertas de Greogory Clark. 

SAIBA MAIS:

- sobre seus antepassados clicando no acervo digital do Museu da Imigração de São Paulo. O site permite buscar imigrantes que passaram pela hospedaria da capital paulista entre os séculos XIX e XX. 

- livro do pesquisador Gregory Clark (ainda não disponível em português): "The son also rises- surnames and history of social mobility" (Princeton University Press)

0 COMENTÁRIOS

Escreva um comentário