Educativo e divertido por Marcelo Tas

Facebook Twitter Snapchat
Facebook Twitter Snapchat

filtrar por:

Resultado da busca

Carregando...

Marcelo Tas

Jornalista, comunicador e extra-terrestre

Marcelo Tas

Jornalista, comunicador e extra-terrestre

Favorito
122 Ohh!
125 Kkk
127 Uau!

Ferramentas permitem eleitor atuar muito além do voto

PLATAFORMAS E APLICATIVOS PERMITEM MONITORAR, COBRAR E PROPOR MUDANÇAS AOS CANDIDATOS ELEITOS PARA CARGOS MUNICIPAIS.

Depois de votar, o trabalho do eleitor pode estar só no começo. Discutimos e aborrecemos muito com a disputa com os votos. Pelo menos um terço dos eleitores manifestou com o "não voto" deixando de ir às urnas, votando nulo ou em branco. Só não podemos desencanar de cobrar os eleitos, escolhidos por você ou não.

A pesquisa "Sonho Brasileiro de Política" apontou que 72% dos jovens estão muito ou totalmente insatisfeitos com a política no Brasil. Entre eles, 45% acredita novas tecnologias poderiam reaproximá-los da política por proporcionar maior transparência.

Fiz uma busca por recursos na rede criados para acompanhar os políticos do seu município e fiquei surpreso com o volume de ferramentas disponíveis.

O Portal Meu Município permite entender como os municípios estão gastando nosso suado dinheirinho. Quando cada prefeitura investe em educação, saúde, salários versus as dívidas.

Às Claras é um site que reúne informações de financiamento de campanha de candidatos de todas as eleições realizadas entre 2002 e 2012 abrindo números de doações de pessoas físicas, jurídicas e diretórios.

Para quem curte fiscalizar os políticos mais malandrinhos, o Lúcio Big, de Brasília, criou o OPS Fiscalize, um aplicativo que expõe as notas fiscais enviadas pelos políticos municipais para reembolso. O usuário pode julgar aquela nota como confiável ou suspeita. O autor do aplicativo fica por conta de verificar mais a fundo o quão suspeito é aquele reembolso. Segundo informações divulgadas pelo UOL Notícias, até o ano passado, o OPS Fiscalize devolveu mais de 5 milhões aos cofres públicos.

Os interessados em ficar no pé dos nossos representantes têm mais opções. O aplicativo Monitorando a Cidade desenvolvido em parceria entre o MIT e a USP com apoio do Humanitas360 permite o cidadão controlar qualquer tema público como, por exemplo, a merenda que tanto foi discutida recentemente.

A própria Justiça Eleitoral lançou uma série de aplicativos interessantes no último ano. Um deles é o Pardal que incentiva a denúncia de crimes praticados por candidatos durante o processo eleitoral com envio de fotos, prints ou depoimentos.

Outro aplicativo da Justiça Eleitoral que vale instalar é o JE Processos. Ele permite consultar e acompanhar processos físicos e eletrônicos buscando pelo nome do candidato, advogado ou número do processo.

Meu caro Mílton Young da CBN lançou na rádio em 2008 a rede "Adote um Vereador". Depois de tanto receber mensagens dos ouvintes dizendo não se sentirem representados pelos candidatos eleitos argumentando que o voto deles não foi para os membros da câmara, mandou a ideia de cada um escolher seu representante entre os presentes na câmara e acompanhar como puder o trabalho do vereador fiscalizando e até propondo leis.

Chegou a hora de participarmos da política cobrando, acompanhando e propondo melhorias para as nossas cidades. Muito mais eficiente do que chorar as pitangas pelos bares da vida ou ficar só no mimimi das redes sociais. Quem sabe os mais inspirados não se animem a virarem políticos. Afinal, para renovar a casa legislativa é fundamental ter novas e boas opções para investirmos nossos votos.

Envie nos comentários mais sugestões para acompanhar a política no Brasil e participe como cidadão.

2 COMENTÁRIOS

Escreva um comentário
  • Leonardo Lacerda Gomes Reis

    04 Out 2016, 14:58

    Boa tarde Tas

    Muito legal essa matéria. Tenho um projeto em fase final de monitoramento das ações dos políticos eleitos através da mídia eletrônica que gostaria muito de lhe mostrar, se possível. Estarei a disposição no email leonardo@meupoliticoapp.com. Abs!

  • Anderson SSilva

    03 Out 2016, 13:40

    Tas, alguns links estão errados e dão página não encontrada

Leia também